Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina da UFRJ

O Curso de Fonoaudiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro ofereceu o primeiro vestibular em janeiro de 1994, iniciando suas aulas no Centro de Ciências da Saúde, em agosto do mesmo ano. Atualmente, o curso abre 88 vagas anuais, oferecidas em duas entradas, uma por semestre.

As atividades acadêmicas do curso são desenvolvidas em dois campi da universidade: no Campus da Ilha do Fundão e no Campus da Praia Vermelha. No primeiro, as atividades acadêmicas são oferecidas no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), no Centro de Ciências e Saúde (CCS), na Faculdade de Letras, na Faculdade de Odontologia e no Instituto de Pediatria e Puericultura Martagão Gesteira (IPPMG). No Campus da Praia Vermelha as atividades são desenvolvidas no Instituto de Neurologia Deolindo Couto (INDC) e no Instituto de Psiquiatria da Universidade do Brasil (IPUB). 

Em fevereiro de 1996, foi realizada a primeira reforma curricular.

Em agosto de 1997, foram iniciados os atendimentos a pacientes nos ambulatórios da Clínica Escola do curso, localizada no Instituto de Neurologia Deoloindo Couto, para atender ao Estágio curricular dos alunos dessa graduação.

Em julho de 1998, formou-se a primeira turma do Curso de Fonoaudiologia.

O perfil profissional proposto pelo curso contempla uma formação humanística, generalista e crítica, e instrumentaliza o futuro profissional para compreender a complexidade do contexto no qual está inserido: o meio sociocultural e o cenário político-econômico, de maneira que suas intervenções estejam sempre respaldadas pela ciência com o compromisso ético e social com vistas às Práticas Baseadas em Evidências.

Uma formação técnico-científica sólida tem como propósito capacitar o futuro fonoaudiólogo para ações competentes, permitindo uma visão abrangente nas variadas manifestações da comunicação humana e suas conexões com disciplinas e áreas correlatas. Essa abordagem interdisciplinar é cultivada desde o ciclo básico, proporcionando aos alunos a imersão em disciplinas de diversos departamentos universitários. Tal envolvimento possibilita não apenas o contato, mas também o possível engajamento em várias linhas de pesquisa desde o início da graduação. Essas atividades propiciam aos alunos uma percepção mais aguçada em relação ao processo de construção de novos conhecimentos, descobertas e reinterpretações, alinhando-se às transformações paradigmáticas nas áreas da saúde e da educação.

Informações gerais do Curso de Fonoaudiologia

A formação visa capacitar os estudantes para desempenhar com proficiência as responsabilidades inerentes ao seu campo profissional, abrangendo a prevenção, avaliação, diagnóstico e tratamento dos distúrbios da comunicação humana. Além disso, busca prepará-los para atividades de ensino, pesquisa e extensão na área, com ênfase no trabalho colaborativo em equipe e nas relações interdisciplinares. A oportunidade de vivenciar e atuar em todas as áreas da Fonoaudiologia, que incluem Linguagem, Audiologia, Motricidade Orofacial e Voz, enriquece sua formação teórico-prática, transformando-os em representantes ativos da profissão, tanto na sociedade como no âmbito acadêmico.

Compreende-se que no currículo de graduação em Fonoaudiologia não se busca abranger integralmente o vasto conhecimento fonoaudiológico, dada a sua complexidade e especificidade. Isso é reflexo da crescente importância que essa área conquista na sociedade, bem como da natureza da atuação profissional, que se define pela interação direta com indivíduos inseridos em contextos socioeconômicos e culturais específicos. Esses ambientes propiciam ao fonoaudiólogo o desenvolvimento de suas habilidades, alinhando-se continuamente com as crescentes demandas da sociedade.

Diante deste panorama, a estrutura curricular assume como proposta o estabelecimento de grandes eixos norteadores da formação acadêmica, que podem ser resumidos em:

  • Conhecimento e atuação nas quatro principais áreas da Fonoaudiologia: Linguagem, Audição, Motricidade Orofacial e Voz;
  • Conhecimento e domínio de práticas fonoaudiológicas em seus diferentes campos de atuação e experiência clínica ambulatorial;
  • Pesquisa nos campos de atuação fonoaudiológica e áreas afins;
  • Prevenção de distúrbios da comunicação humana.
Topo